Home > Blog >

Mordida cruzada: tipos e como tratar

Mordida cruzada: tipos e como tratar

25/11/2021

Muita gente pensa que a mordida cruzada é uma alteração normal, que não traz grandes problemas para a saúde. No entanto, pior ainda é a crença de que preocupar-se com isso é apenas uma questão estética. Isso porque se trata de um problema que pode interferir em aspectos que vão além da saúde bucal.

Por isso, buscamos trazer luz a este assunto, explicando o que é a maloclusão dentária e seus tipos, se quem tem mordida cruzada precisa usar aparelho e quais as formas de tratamento. Assim, você saberá como identificar o problema e quando buscar ajuda especializada.

O que é a mordida cruzada?

A mordida cruzada é caracterizada pelo desalinhamento dos maxilares ou dos dentes, resultando em uma maloclusão. De maneira resumida, para que uma mordida feche adequadamente, a arcada dentária superior (maxilar) deve ser um pouco maior do que a inferior (mandíbula). 

Assim, os dentes superiores se posicionam ligeiramente à frente dos inferiores. No entanto, em muitas pessoas pode acontecer ao contrário. Nestes casos, os dentes inferiores se posicionam um pouco a frente dos superiores. 

O que causa a mordida cruzada?

As causas desses problemas podem variar de fatores genéticos a funcionais, endócrinos e ambientais. Dentro destes aspectos, podemos destacar as anomalias de desenvolvimento do tamanho dos maxilares e as alterações ósseas congênitas.

Além disso, a respiração bucal, postura incorreta, perda precoce ou tardia dos dentes de leite podem ser causadores de maloclusões dentárias. Pode haver, também, a influência de certos hábitos como uso prolongado de chupeta e roer objetos, como tampa de canetas.

Qual a incidência da mordida cruzada?

Como dissemos no início deste artigo, a mordida cruzada é muito comum — e, até por isso, acaba considerada como uma condição normal, especialmente entre as crianças. Porém, grande parte dos pais acredita que o problema está ligado à primeira dentição e não busca tratamento. 

Um estudo publicado no Jornal Brasileiro de Odontopediatria e Odontologia do Bebê, mostrou que 73,26% das crianças entre 3 e 6 anos que participaram da pesquisa tinham algum tipo de maloclusão dentária. Dessas maloclusões, 32,46% correspondiam a algum tipo de mordida cruzada.

Já outra pesquisa, realizada em uma disciplina de ortodontia da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, concluiu que de 1000 pacientes examinados (com idade entre 8 e 15 anos), 37,6% apresentavam algum tipo de mordida cruzada.

Tipos de mordida cruzada

A mordida cruzada é um tipo de maloclusão que, como vimos, impede o fechamento adequado da boca. Basicamente, existem dois tipos de mordida cruzada: a anterior e a posterior

No primeiro caso, os dentes anteriores superiores da frente se fecham por trás dos dentes anteriores inferiores. Já no segundo caso, são os dentes de trás que se cruzam de forma errada. Assim, os dentes posteriores da arcada superior se fecham por dentro da inferior.

E há, ainda, outras subdivisões dentro desses dois tipos de maloclusão. A seguir, apresentamos cada uma delas de forma resumida:

  • mordida cruzada bilateral: nesta mordida, esse problema afeta os dois lados das arcadas dentárias;
  • mordida cruzada unilateral: já neste tipo o desalinhamento afeta apenas um dos lados das arcadas;
  • mordida cruzada dentária (ou dento alveolar): esta mordida acontece quando apenas os dentes estão inclinados ou desalinhados;
  • mordida cruzada esquelética: nesta mordida existem alterações na base óssea que não permitem o encaixe adequado das arcadas, e
  • mordida cruzada funcional: já esta mordida é causada por uma acomodação irregular da mandíbula, que não permite o encaixe adequado das arcadas dentárias.

Como corrigir a mordida cruzada?

Os tipos de tratamento podem variar de acordo o estágio da vida de cada paciente e as diferentes formas de mordida cruzada. Por isso, se você perceber esse tipo de problema em seu filho pequeno, esse é o melhor momento para buscar tratamento e evitar que se desenvolva algum problema futuro.

Ao procurar o atendimento de um ortodontista, o profissional fará uma avaliação criteriosa para identificar o tipo de alteração e qual o procedimento mais indicado para a correção. Em geral, o tratamento se dá com o uso de aparelho ortodôntico ou, em casos mais raros e severos, a cirurgia.

Embora a palavra cirurgia possa assustar, deve-se considerar o benefício alcançado em termos funcionais e também estéticos. Isso porque o procedimento corrige possíveis assimetrias faciais que possam ter sido causadas pelo desalinhamento dos dentes os maxilares. Esse recurso é mais comum quando a maloclusão é descoberta tardiamente.

💡
Em alguns casos pode ser necessária a extração de algum elemento dental. No entanto, este recurso é o último a ser proposto, por ser menos conservador. 

Invariavelmente, quem tem mordida cruzada precisa usar aparelho?

Não necessariamente, apesar de este ser o tratamento mais recorrente. Como você já viu aqui, a conduta pode variar de acordo com o grau da maloclusão e até a idade do paciente.

Na infância, pode ser utilizado um aparelho expansor de palato (que faz um “alargamento” do osso do céu da boca), pois a criança ainda está no estágio de desenvolvimento das arcadas dentárias e crescimento ósseo. Portanto, este tipo de aparelho pode contribuir para a correção da mordida cruzada. 

Já os aparelhos ortodônticos — muito utilizados em diversos estágios de mordida cruzada —, podem ser uma alternativa tanto na adolescência como na vida adulta. Para esse tratamento existe, inclusive, a opção de alinhadores invisíveis. Assim, aqueles adultos que não se sentem à vontade com aparelhos fixos convencionais também têm a chance de corrigir a mordida cruzada.

Se você percebeu que alguém da família parece ter algum tipo de maloclusão dentária, é importante procurar atendimento com um profissional especializado. Só ele será capaz de diagnosticar o problema e indicar o tratamento mais adequado para cada caso e paciente.

Além disso, vale lembrar que as consultas regulares ao dentista são fundamentais para a prevenção e detecção precoce de outros problemas relacionados à sua saúde bucal. Se tiver qualquer dúvida sobre mordida cruzada, entre em contato com a Redeplus pelo WhatsApp. Ajudaremos a solucioná-la!

Guilherme Pletsch

Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial, pós-graduação em Cirurgias Avançadas em Implantodontia e pós-graduação em Cirurgia Dento-Alveolar.

Leia também