Home > Blog >

Gengiva inflamada? Conheça as causas mais comuns

Gengiva inflamada? Conheça as causas mais comuns

17/06/2021

A inflamação da gengiva, ou gengivite, normalmente é resultado do acúmulo de placa bacteriana, mas também pode estar relacionada a outras doenças. 

Para esclarecer o assunto, preparamos um artigo que fala sobre as principais causas da gengivite, porque é preciso se preocupar com a gengiva inflamada e como prevenir esta doença com hábitos simples do dia a dia. Confira! 

O que causa doença nas gengivas?

As doenças gengivais são, de forma geral, causadas pela proliferação de bactérias que dão origem à placa bacteriana — uma película pegajosa que se forma continuamente nos dentes e na linha da gengiva. 

A placa libera toxinas prejudiciais que podem irritar a gengiva, levando à inflamação. A principal causa de inflamação da gengiva é a placa bacteriana, mas outros fatores podem contribuir para esse problema. Os principais deles são:

  • Infecções bacterianas ou virais
  • Infecções fúngicas
  • Reações alérgicas
  • Traumas
  • Distúrbios muco-cutâneos
  • Distúrbios hereditários

Como saber se a gengiva está inflamada?

Os sinais de inflamação da gengiva incluem alteração de cor (gengiva avermelhada), inchaço e dor. Além disso, é comum o sangramento na região ao escovar os dentes ou passar o fio dental, por exemplo. 

Outros sintomas comuns da gengiva inflamada são o mau hálito e o descolamento do tecido gengival que envolve os dentes.

É preciso estar atento aos sinais, pois quando deixada sem tratamento, a gengivite pode evoluir para uma periodontite. Nesse estágio, ocorre uma grave inflamação que compromete os tecidos de sustentação do dente e pode causar mobilidade. Conforme a doença avança, a periodontite provoca a reabsorção óssea, retração da gengiva e até mesmo a perda de dentes

Quais doenças podem estar relacionadas com a inflamação da gengiva?

Apesar de a relação não ser aparente, a gengiva inflamada também pode estar associada a fatores endócrinos. Na gravidez, com o aumento na produção de hormônios como a progesterona, é comum ocorrer uma resposta inflamatória exagerada da gengiva aos irritantes locais. 

Outro fator que pode levar a este processo inflamatório é a falta de nutrientes. Pessoas com deficiência de vitamina C, por exemplo, tendem a desenvolver edema, sangramento e alterações do tecido gengival.

Além disso, pessoas com doenças sistêmicas como o diabetes mellitus e a leucemia — ou, ainda, que usam certos medicamentos — também entram nessa lista. Os medicamentos que mais comumente levam à inflamação da gengiva são os anticonvulsivantes e anti-hipertensivos. 

O sangramento da gengiva é normal?

Lembra da frase com a qual iniciamos nossa conversa? O aparecimento de sangue ao escovar os dentes ou morder uma fruta não é normal. Na verdade, ele deve ser entendido como o primeiro sinal de que pode haver uma alteração na gengiva.

Se você vê sangue na pia ao escovar os dentes ocasionalmente ou todos os dias, não ignore. Isso é um dos sinais de que você precisa procurar um dentista e iniciar o tratamento mais adequado para sua condição.

Mas não precisa entrar em pânico. Avalie com calma o que pode ter levado ao sangramento. Pode ter acontecido de colocar um pouco mais de força na escovação ou um pequeno incidente na hora de passar o fio dental. Por isso, a conversa com um especialista é essencial!

Como prevenir as doenças gengivais?

Com a nossa saúde, não vale a pena dar espaço para a desconfiança. Assim, não precisamos esperar os sintomas de uma gengivite para começar a se cuidar. Alguns passos simples podem ser colocados em prática para preservar a sua saúde bucal:

  • Escove seus dentes ao menos duas vezes ao dia com creme dental;
  • Use escova de dentes com cabeça pequena e cerdas arredondadas macias, tendo cuidado com a linha de gengiva;
  • Passe o fio dental para remover a placa bacteriana nas áreas de difícil acesso, entre os dentes;
  • Você pode usar antisséptico bucal, desde que siga à risca todas as orientações acima. Do contrário, ele não terá o efeito esperado;
  • Visite um dentista regularmente. Ele é quem pode ajudar a prevenir e diagnosticar problemas na sua gengiva.

Se você estiver em busca de um tratamento em Florianópolis, seja na área de odontologia preventiva ou em tratamentos periodontais, pode se consultar com um dos especialistas da Redeplus Odontologia. Para isso, basta entrar em contato com nossa equipe de atendimento ou clicar aqui. Estamos à sua espera!

Dra. Daniela Garbin Neumann

CRO/SC 5990 - Cirurgiã-dentista formada há 24 anos pela UFPR, tem mestrado e doutorado em Odontologia pela UFSC, na área de saúde coletiva - com estágio na Universidade de Toronto, Canadá. Pela sua tese de doutorado, foi premiada no Prêmio Capes de Tese 2015, e recebeu menção honrosa na Academia Catarinense de Odontologia.⠀ ⠀

Leia também