Home > Blog >

Mordida cruzada: tipos e como tratar

Mordida cruzada: tipos e como tratar

23/09/2020

Muita gente acha que mordida cruzada é comum e que não traz grandes problemas para a saúde. E pior: muitos acreditam que preocupar-se com isso é apenas uma questão estética. Mas se engana quem pensa assim, pois a mordida cruzada pode interferir em aspectos que até mesmo excedem a saúde bucal.

Por isso, hoje discutimos os tipos de mordida cruzada e tratamentos disponíveis. Acompanhe a leitura e saiba como identificar o problema!

O que é a mordida cruzada?

Para que uma mordida feche adequadamente, a arcada dentária superior (maxilar) deve ser um pouco maior do que a inferior (mandíbula). Isso significa que os dentes superiores devem se posicionar ligeiramente mais à frente dos inferiores.

Muitas vezes isso pode acontecer ao contrário, ou seja, os dentes inferiores se posicionarem um pouco à frente dos superiores. As causas desses problemas podem variar de fatores genéticos a funcionais, endócrinos e ambientais. E os tipos de mordida cruzada podem variar com as condições de cada paciente.

Um estudo publicado no Jornal Brasileiro de Odontopediatria e Odontologia do Bebê reuniu 2016 crianças com idade entre 3 e 6 anos e concluiu que 73,26% dessas crianças tinham algum tipo de maloclusão dentária. Dessas maloclusões, 32,46% correspondiam a algum tipo de mordida cruzada.

Já outro estudo realizado em uma disciplina de Ortodontia, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, concluiu que de 1000 pacientes examinados (com idade entre 8 e 15 anos), 37,6% apresentavam algum tipo de mordida cruzada.

Esses valores mostram que há uma alta taxa de pacientes com esse problema e que eles precisam de tratamento. Mas, muitas vezes, eles não sabem que isso não é “algo da primeira dentição”. Por isso, apresentamos abaixo os tipos de mordida cruzada e os possíveis tratamentos.

Tipos de mordida cruzada

A mordida cruzada é um tipo de maloclusão que impede o fechamento adequado da boca, seja por um desalinhamento das arcadas dentárias ou dos dentes

Existem dois tipos de mordida cruzada, a anterior e a posterior, sendo que no primeiro caso os dentes anteriores superiores (da frente) são os que se fecham por trás dos dentes anteriores inferiores. No segundo caso, são os dentes de trás que se cruzam de forma errada, ou seja os dentes posteriores da arcada superior se fecham por dentro da arcada inferior. Agora veja as subdivisões dos tipos de mordida:

  • Mordida cruzada bilateral: nesta mordida, esse problema afeta os dois lados das arcadas dentárias.
  • Mordida cruzada unilateral: já neste tipo de mordida o desalinhamento afeta apenas um dos lados das arcadas.
  • Mordida cruzada dentária (ou dento alveolar): esta mordida acontece quando apenas os dentes estão inclinados ou desalinhados.
  • Mordida cruzada esquelética: nesta mordida existem alterações na base óssea que não permitem o encaixe adequado das arcadas.
  • Mordida cruzada funcional: já esta mordida é causada por uma acomodação irregular da mandíbula, que não permite o encaixe adequado das arcadas dentárias.

Tratamento

Os tipos de tratamento para as diferentes formas de mordida cruzada podem variar de acordo o estágio da vida de cada paciente. Por isso, se você reconhece esse tipo de problemas em seus filhos pequenos, esse é o melhor momento para evitar que eles cresçam e desenvolvam algum problema futuro.

Na infância, pode-se utilizar um aparelho expansor de palato (aparelho que faz um “alargamento” do osso do céu da boca), pois é durante o estágio de desenvolvimento das arcadas dentárias e crescimento ósseo que este tipo de aparelho pode contribuir. Em alguns casos pode ser necessária a extração de algum elemento dental, no entanto este recurso é o último a ser proposto, pois ser menos conservador. 

Já os aparelhos ortodônticos são muito utilizados em diversos estágios de mordida cruzada, tanto na adolescência como na vida adulta. Nesse tratamento já existe, inclusive, a opção de alinhadores invisíveis, mais interessantes  para adultos que não se sentem à vontade com aparelhos fixos convencionais.  Mas se a mordida cruzada é descoberta tardiamente, pode ser necessário um procedimento cirúrgico para o reposicionamento do maxilar.

Embora a palavra cirurgia possa assustar, deve-se levar em conta o benefício alcançado em termos estéticos e também funcionais, pois o procedimento corrige uma possível assimetria facial que possa estar presente pela falta do tratamento precoce. 

Vale ressaltar que só um profissional especializado deve diagnosticar o problema e indicar o tratamento mais adequado para cada caso e paciente. Por isso, se  você ou seus filhos apresentem algum tipo de mordida cruzada, ou maloclusão, não deixe de visitar seu dentista.

Você ainda tem alguma dúvida sobre mordida cruzada?Então entre em contato com a Redeplus pelo WhatsApp que te ajudamos a solucioná-la!

Guilherme Pletsch

Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial, pós-graduação em Cirurgias Avançadas em Implantodontia e pós-graduação em Cirurgia Dento-Alveolar.

Leia também