Home > Blog >

11 mitos e verdades sobre a harmonização facial

11 mitos e verdades sobre a harmonização facial

06/04/2021

O Brasil é campeão mundial em realização de procedimentos estéticos, e a harmonização facial faz parte deles.

Segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS), até 2018, já somávamos mais de 1 milhão de cirurgias plásticas e quase 970 mil procedimentos estéticos de ordem não cirúrgica.

Entretanto, procedimentos estéticos sempre levantam muitas preocupações aos pacientes. Por isso, hoje selecionamos 11 mitos e verdades sobre a harmonização facial para resolver as principais dúvidas que você tenha antes de agendar uma avaliação.

Começamos pela mais comum:

1. Harmonização facial pode ser realizada por cirurgião dentista

Verdade!

Depois de várias discussões jurídicas, o Conselho Federal de Odontologia reconheceu a Harmonização Orofacial como especialidade odontológica em 2019. Portanto, cirurgiões dentistas podem realizar tanto tratamentos funcionais quanto estéticos (Resolução CFO-198/2019).

2. A harmonização facial substitui a cirurgia plástica

Verdade, porém, depende!

É possível evitar uma rinoplastia (correção do nariz) e uma mentoplastia (correção do queixo), por exemplo, mas depende de cada caso e das suas expectativas em relação ao resultado.

3. Os resultados parecem artificiais

Mito!

Desde que o procedimento seja realizado por profissional especializado, a personalização pode prever os resultados e evitar aspectos indesejados.

Realizar o procedimento com profissionais qualificados é fundamental para evitar a utilização de substâncias não recomendadas e complicações depois do procedimento.

4. A harmonização estica o rosto

Mito!

Essa “pele esticada” é um efeito do lifting cirúrgico, ou seja, para alcançá-lo é necessário realizar uma cirurgia plástica.

Usamos aspas na “pele esticada” porque o lifting promove um “levantamento” do rosto. Ou seja, ele elimina rugas, excesso de pele e flacidez, mas sem promover esse efeito muito esticado.

Efeitos muito artificiais podem ser resultados de um procedimento realizado com profissional não qualificado. Por isso, é importante verificar quem é o profissional que lhe está atendendo e qual sua formação.

5. O procedimento é sempre personalizado

Verdade!

Não há como realizar uma harmonização facial sem estudar a anatomia do rosto do(a) paciente.

A harmonização não considera apenas o que o(a) paciente deseja, mas se o resultado fica harmonizado com toda a sua estrutura facial, que inclui o sorriso.

Para isso, também se considera a função dos músculos e ossos da face e não pode ocorrer a perda de função de qualquer uma dessas estruturas.

6. Os resultados da harmonização são rápidos

Verdade!

Normalmente, os resultados aparecem entre 1 e 7 dias após o procedimento, mas pode-se levar até 14 dias para que eles surjam, dependendo da substância utilizada (toxina botulínica ou ácido hialurônico).

Entretanto, efeitos adversos como inchaço e vermelhidão também podem aparecer. Mas eles são normais a todo procedimento de caráter injetável. Então não é preciso se preocupar.

De todo modo, permaneça em contato com seu cirurgião-dentista para que os efeitos permaneçam controlados e siga todas as suas orientações.

7. O rosto perde a sensibilidade

Mito, porém, depende!

Na harmonização facial há duas substâncias amplamente utilizadas: a toxina botulínica, popularmente conhecida como Botox®, e o ácido hialurônico.

Essas duas substâncias não são tóxicas ao organismo humano e não causam perda de sensibilidade na área de aplicação.

Porém, um procedimento realizado por profissional não qualificado pode trazer riscos à sua saúde. A utilização de substâncias não liberadas para o procedimento pode sim causar perda de sensibilidade e, inclusive, diversos outros problemas de ordem estética e funcional.

8. Existe restrição de idade para fazer harmonização facial

Mito!

Não existe uma idade limite para começar e, tampouco, para parar de realizar o procedimento.

Porém, se o(a) paciente tem menos de 25 anos, vale a pena consultar um profissional antes de decidir realizar o procedimento para analisar se sua necessidade é real ou se está passando apenas por uma pressão externa.

Ao mesmo tempo, há casos em que o comprometimento da pele não permite um ótimo benefício do procedimento e necessita de cirurgia plástica. 

Mas só um profissional consegue diagnosticar se é possível ou não alcançar o resultado esperado com o procedimento.

9. Os resultados podem durar até 18 meses

Verdade, porém, depende!

Os resultados obtidos com Botox® costumam durar entre 3 e 4 meses variando de acordo com a resposta do organismo do(a) paciente.

Já os obtidos com ácido hialurônico podem durar até 18 meses, mas isso varia de acordo com o material utilizado, local da aplicação e claro, a resposta individual de cada paciente.

Essas substâncias acabam sendo reabsorvidas e/ou metabolizadas e surge a necessidade de refazer o procedimento, mas isso é um sinal positivo, pois mostra que são biocompatíveis com nosso organismo.

10. A harmonização pode ser feita em qualquer tipo de pele

Verdade!

Ela pode ser realizada independentemente da cor, do tipo de pele e até mesmo de pequenas cicatrizes de acne.

11. A harmonização facial perde o efeito após ser feita algumas vezes

Mito, porém, depende!

No caso da toxina botulínica, não é indicado reaplicar antes de 60 dias, para que o corpo não produza anticorpos que reduzam a eficácia do tratamento.

Para que seu organismo não crie esses anticorpos, basta respeitar o tempo mínimo recomendado entre as aplicações e seguir as orientações do seu cirurgião dentista.

Quanto às aplicações de ácido hialurônico, o intervalo entre uma aplicação e um retoque, por exemplo, deve ser de ao menos 21 dias.

Consulte seu cirurgião-dentista

Se você ainda tiver qualquer dúvida sobre esse procedimento, consulte um profissional qualificado. Não realize qualquer procedimento que coloque sua saúde em risco por aspectos estéticos.

É possível alcançar a estética desejada com total segurança em estabelecimentos que contam com profissionais especializados em harmonização orofacial.

Se você tem dúvidas em relação ao seu caso, agende uma avaliação conosco através do WhatsApp ou pelo nosso site.

Siga-nos no Instagram e Facebook para receber todas as nossas dicas sobre harmonização facial e cuidados com a saúde bucal!

Dra. Daniela Garbin Neumann

CRO/SC 5990 - Cirurgiã-dentista formada há 24 anos pela UFPR, tem mestrado e doutorado em Odontologia pela UFSC, na área de saúde coletiva - com estágio na Universidade de Toronto, Canadá. Pela sua tese de doutorado, foi premiada no Prêmio Capes de Tese 2015, e recebeu menção honrosa na Academia Catarinense de Odontologia.⠀ ⠀

Leia também