Home > Blog >

5 tipos de implantes dentários e como escolher o melhor para você

5 tipos de implantes dentários e como escolher o melhor para você

04/12/2021

Quem sofreu com um problema bucal que levou à perda de dentes pode ter, nos implantes dentários, uma solução para voltar a sorrir com naturalidade e, acima de tudo, com saúde e segurança.

As estatísticas mostram que, todos os anos, mais de 1 milhão de pessoas passam a usar implantes dentários no Brasil. 

Se você tem alguma perda dental, pode fazer parte desse grupo e renovar seu sorriso. No entanto, é importante saber mais sobre essa solução. Para tanto, preparamos este artigo com explicações sobre os tipos de implantes dentários, com dicas para escolher a melhor opção para o seu caso.

Por que optar por implantes dentários?

É muito comum que as pessoas confundam implantes dentários e próteses. Mas tratam-se de duas estruturas diferentes, como mostramos neste artigo, em detalhes.

Os implantes têm funções que vão além da estética. Normalmente, eles são compostos por bases de titânio afixadas nos ossos maxilar e mandibular, substituindo as raízes dos dentes. Por cima dessa base são implantados os dentes substitutos — estes, sim, chamados também de próteses.

O implante dentário é recomendado a pacientes que perderam um ou mais dentes e têm gengivas saudáveis. Além disso, é crucial que os ossos maxilar e mandibular tenham capacidade de suportar a estrutura. Portanto, as visitas regulares ao dentista são muito importantes para evitar o surgimento ou desenvolvimento de doença periodontal, que pode atrasar ou até mesmo impedir a realização do procedimento. 

Qual a vantagem de usar implantes dentários?

Em relação às próteses removíveis, a principal vantagem dos implantes é que eles têm um suporte fixo. Dessa forma, conseguem oferecer uma comodidade muito maior aos pacientes na hora de falar e comer. Assim, os implantes dentários contribuem com:

  • estética
  • mastigação muito mais segura, mais eficaz e 
  • manutenção eficiente de outras funções bucais, como a fala e a respiração. 

Leia também: Tudo o que você precisa saber para colocar um implante dentário

Tipos de implantes dentários

Como vimos, o implante é a estrutura que, fixada no osso maxilar ou mandibular, recebe o dente substituto (prótese). No entanto, existem tipos distintos de implantes, cada um deles recomendados para diferentes casos. A seguir, explicamos de forma resumida as características de cada um:

1. Implante unitário

É recomendado para pacientes que perderam apenas um dente, ou mais de um que não estejam um ao lado do outro. Nestes casos, para cada dente que precisa ser reposto, é fixado um pino de titânio no osso correspondente. Depois, é colocada uma coroa de porcelana neste ponto. 

Vantagem: o titânio é um biomaterial. Portanto, não causa reação adversa e basta esperar seu tempo de osseointegração. 

Desvantagem: o tempo de conclusão deste procedimento pode variar entre 3 e 6 meses. Esse período é necessário para que o tecido ósseo se integre ao implante.

Mas fique tranquilo, pois você não fica sem dente nesse intervalo. Após a cirurgia, coloca-se uma prótese provisória que será substituída pela definitiva quando o implante alcançar a osseointegração total. Entretanto, essa prótese não pode receber carga (força da mastigação). 

2. Implante com prótese overdenture

O “overdenture”, ou “sobredentadura”, é um implante que utiliza de 2 a 4 pinos de titânio para fixar uma prótese móvel. Sendo assim, esse tipo de implante é mais indicado àqueles pacientes que perderam mais dentes sequenciais ou, até mesmo, todos os dentes de uma mesma arcada dentária. 

Vantagem: uma quantidade menor de implantes para um maior número de dentes e melhor fixação da prótese removível. 

Desvantagem: requer atenção à manutenção periódica, no consultório do dentista. Isso porque, com o tempo, os pinos do implante podem desgastar os encaixes da prótese e causar sua movimentação. 

3. Implante com prótese protocolo (Branemark)

Este tipo de implante é muito parecido com o anterior. Ele usa entre 4 e 8 implantes, onde são fixadas as próteses de toda a arcada dentária. No entanto, a diferença é que nele a prótese é fixa, como ocorre no implante unitário. 

Vantagem: maior segurança e firmeza para falar e mastigar, pois a prótese não corre risco de sair do lugar. 

Desvantagem: período de conclusão mais demorado. Pode levar de 4 a 6 meses para que a osseointegração dos implantes seja completa. Só então é que a prótese poderá ser fixada. 

4. Implante de carga imediata

Neste tipo de implante, o paciente já recebe a prótese no mesmo dia em que é realizada a cirurgia para a implantação do pino de titânio.

Vantagens: além da rapidez no processo, esse tipo de implante melhora a autoestima e ajuda na recuperação imediata das funções como fala e mastigação, já que o paciente recupera a arcada dentária em apenas um dia. Outro ponto positivo é que esta prótese pode receber carga na mastigação. 

Desvantagens: a prótese deste procedimento também é provisória e apesar de poder receber carga, o excesso de força na mordida pode causar rejeição. Outra desvantagem é o valor do procedimento, que pode ser superior aos outros métodos de implantes. 

5. Implante zigomático

Este tipo de implante é indicado àqueles pacientes que tiveram perda óssea severa no maxilar superior. Nestes casos, as técnicas convencionais de implantes não são suficientes para dar segurança à fixação. Assim, há a necessidade de os implantes serem afixados no osso zigomático (maçã do rosto).

Vantagem: além do tempo reduzido do procedimento, são necessários, apenas, entre 2 e 4 implantes para fixar a prótese completa. 

Desvantagem: necessidade do uso de anestesia geral, realização hospitalar e ocupação de uma parte do céu da boca para a implantação dos pinos de fixação. 

Quais os cuidados antes de optar por um implante dentário?

Acabamos de mostrar os tipos de implantes dentários que podem ser usados para recuperar o seu sorriso e funções bucais. Desta forma, você pode já estar propenso a escolher um ou outro com base nas vantagens e desvantagens de cada um deles.

No entanto, é importante saber que há alguns cuidados que merecem ser observados antes dessa decisão. Listamos, abaixo, os principais deles: 

  • avaliar a saúde bucal: antes do procedimento, é crucial passar por um check-up odontológico para identificar possíveis problemas bucais que devem ser solucionados antes da colocação dos implantes dentários;
  • detectar disfunções e maus hábitos: é preciso ficar atento a costumes como morder objetos, roer unhas ou até mesmo bruxismo e apertamento dentário. Adotar atitudes ou o tratamento necessário para pôr fim a essas práticas é muito importante para a manutenção dos implantes;
  • adotar alimentação saudávelnutrição e saúde bucal estão totalmente ligadas e, no caso dos implantes, tanto a consistência quanto a composição dos alimentos interferem na conservação das próteses. Comece reduzindo o consumo de produtos industrializados, com corantes e alimentos duros. Prefira os naturais e a ingestão à temperatura ambiente;
  • contar com um profissional: este cuidado é essencial para o sucesso do tratamento. Procure um cirurgião dentista especializado em implantodontia.

Como escolher o melhor implante dentário?

A escolha do implante dentário mais adequado varia de acordo com diversos fatores, como vimos ao longo deste artigo. A saúde da gengiva e a capacidade dos ossos maxilar e mandibular em suportar os implantes, por exemplo, são pontos fundamentais para essa decisão.

Desta forma, a escolha do implante dentário certo para você deve ser feita em conjunto com um bom dentista. Esse profissional vai fazer um diagnóstico completo da sua saúde bucal e avaliar qual a técnica mais indicada para recuperar sua estrutura dentária. 

Se você teve alguma perda dental e está buscando implantes dentários em Florianópolis, agende uma consulta com a Redeplus. Nossos especialistas farão uma avaliação individual para escolher o implante ideal para o seu caso.

Carolina Schaffer Morsch

CRO/SC 14303 - Especialista em Implantodontia, mestre e doutora em Odontologia – na área de Implantodontia – pela UFSC. Realizou um período de doutorado sanduíche na Bélgica. Atualmente, além de atuar como cirurgiã-dentista na Redeplus, é professora de cursos de pós-graduação.⠀ ⠀

Leia também