Home > Blog >

Criança no dentista: dicas para saúde bucal infantil

Criança no dentista: dicas para saúde bucal infantil

02/06/2022

Você sabe quando é preciso levar a criança no dentista? Engana-se quem pensa que é só quando aparece algum problema, como cáries ou mau hálito. A verdade é que a atenção preventiva à saúde bucal na infância é essencial para o desenvolvimento adequado da dentição e dos ossos, assim como da fala e da respiração.

Neste artigo, falamos mais sobre a importância da odontopediatria e damos diversas dicas de cuidados para pais e responsáveis. Continue a leitura e tire suas dúvidas!

Por que é importante cuidar da saúde bucal na infância?

Saúde bucal é a ausência de alterações na boca que afetem a saúde e o bem-estar. Sendo assim, promovê-la desde a infância é essencial para a saúde em geral e para a qualidade de vida.

Levar a criança no dentista desde cedo é importante para a tomada de ações preventivas. Além disso, as visitas precoces favorecem a adoção de bons hábitos. Isso tanto em relação à higiene oral quanto às escolhas alimentares.

Qual é o papel dos pais na promoção desses cuidados?

Pais e responsáveis precisam zelar para que as crianças tenham uma boa saúde bucal. Para isso, eles devem:

  • garantir que o bebê sugue corretamente durante a amamentação, o que ajuda a desenvolver a respiração nasal e o correto posicionamento da língua, lábios e arcada dentária;
  • oferecer mamadeiras (em razão de problemas materno-infantil), com bicos anatômicos, tamanhos proporcionais à boca do bebê e nunca acrescidas de açúcar;
  • evitar chupetas, as quais são desaconselhadas, pois podem alterar o correto desenvolvimento orofacial;
  • incentivar as crianças a beberem água entre as refeições e deixarem sucos e vitaminas para acompanhá-las, evitando opções ácidas, cítricas e açucaradas;
  • estimular as crianças a comerem mais frutas frescas, em vez de tomarem sucos;
  • dar preferência a refeições e lanches saudáveis, repletos de frutas, verduras, legumes, leguminosas (feijões, por exemplo), oleaginosas (castanhas, nozes etc), carnes, peixes e ovos;
  • limitar a oferta de opções industrializadas, como bolachas recheadas, salgadinhos de pacote, sucos de caixinha, balas, entre outras;
  • criar uma rotina de horários para as refeições principais e para os lanches;
  • acompanhar a escovação, pelo menos duas vezes ao dia (ao acordar e antes dormir), até por volta dos sete anos, pois ainda não possuem a destreza necessária;
  • usar pasta de dente com flúor. Até os três anos a quantidade equivale a um grão de arroz e, dos três aos seis, a uma ervilha;
  • passar fio dental, em caso de dentes muito juntos, e instruir a criança a escovar também a língua;
  • prevenir traumatismos orais, orientando a criança a não correr em pisos lisos, pular na cama, arremessar objetos, entre outras travessuras;
  • assegurar que use protetor bucal, se praticar esportes de alto impacto (como judô, futebol etc).

Quando levar a criança no dentista?

Os cuidados com a saúde bucal começam ainda na gestação, por meio do pré-natal odontológico. Após o nascimento, as consultas odontopediátricas são necessárias tanto para o monitoramento das funções orais, como para a prevenção de doenças.

O acompanhamento periódico precoce favorece, ainda, o desenvolvimento saudável das arcadas dentárias. Dessa forma, aumentam as chances de ter uma mordida adequada, assim como um sorriso bonito e harmonioso.

primeira visita da criança no dentista deve ser feita quando aparece o primeiro dente de leite ou antes de completar um ano.

Outras situações que exigem levar a criança no dentista são:

  • quando um sangramento pós-trauma (na língua, bochechas, gengivas ou lábios) demora para cessar;
  • em caso de dente quebrado, lembrando que os pedaços devem ser recolhidos, limpos (com pasta de dente) e guardados;
  • em caso de deslocamento completo do dente (permanente), o qual deve ser lavado com água corrente e colocado em um recipiente com leite.

Em relação ao melhor momento para a retirada de hábitos orais deletérios (uso de chupeta e/ou sucção da digital), depende da maturidade de cada criança. Nessa hora, vale a pena contar com o aconselhamento pediátrico e/ou odontopediátrico.

Para concluir, agora que você sabe a importância de levar a criança no dentista, programe uma consulta o mais breve possível. Como mostramos, quanto antes o acompanhamento começar, melhor. Afinal, a abordagem precoce viabiliza a adoção de medidas preventivas e, caso haja alguma alteração, facilita o tratamento.

Esperamos que o artigo tenha sido esclarecedor. Mas, se ainda houver alguma dúvida, sinta-se à vontade para entrar em contato. A equipe de odontopediatria da Redeplus está à disposição!

Dr. Gustavo

Leia também

Pediatria no Rio Tavares

Pediatria no Rio Tavares

Quem procura uma clínica de pediatria no Rio Tavares, no sul de Florianópolis, agora pode contar com a excelência...

read more