Home > Blog >

Facetas dentárias: o que são, tipos e para que servem

Facetas dentárias: o que são, tipos e para que servem

20/02/2021

O aumento das opções de tratamentos estéticos na odontologia tem feito os pacientes deixarem de procurar opções que recuperem apenas a função dos dentes anteriores (da frente). Consequentemente, os tratamentos de dentes com estética insatisfatória vêm crescendo muito nos últimos anos.

Ao mesmo tempo, alguns tratamentos que recuperam a estética dental podem ser muito invasivos e remover grandes partes da estrutura dentinária. Por isso, as facetas dentárias se apresentam como uma ótima opção para quem busca recuperar a função do dente sem comprometer sua estrutura e, ainda, ter sua estética preservada.

Acompanhe a leitura e descubra o que são as facetas dentárias, para que servem e quais são os tipos disponíveis para o seu caso!

Facetas dentárias: o que são? Para que servem?

As facetas dentárias são restaurações de fina espessura que são fixadas na face frontal dos dentes (superfície vestibular). Elas são utilizadas para recuperar a função e a estética desses dentes.

Geralmente, são aplicadas aos dentes anteriores superiores (incisivos centrais, laterais e caninos), mas a quantidade de facetas necessárias pode variar de acordo com o caso de cada paciente.

Em alguns casos, podem ser necessárias apenas 4 facetas para os dentes centrais e laterais superiores. Mas em casos em que o(a) paciente tem sorriso amplo e problema severo de cor ou forma, podem ser necessárias até 10 facetas que cobririam até os pré-molares.

Isso ocorre porque as facetas podem ser indicadas para a recuperação de função, de cor ou de ângulo. Portanto, um(a) paciente pode precisar de facetas por 1 ou mais indicações, aumentando ou diminuindo o número de dentes tratados.

Vale ressaltar que a correção de dentes tortos com facetas dentárias é possível se o dente não estiver muito torto. Dependendo do grau de desvio do dente, pode ser necessário um tratamento ortodôntico.

Mas a variação da necessidade de cada paciente não é um problema quando um dos principais benefícios desse tratamento é a mínima invasão aos dentes saudáveis. Ou seja, não há a retirada de grandes partes da estrutura dentinária.

Entretanto, o grau de invasão varia de acordo com o tipo de faceta dentária – se é de cerâmica (porcelana) ou de resina.

Saiba abaixo os principais benefícios e desvantagens de cada uma.

Facetas Diretas em Resina Composta

As facetas de Resina Composta recebem o nome “direta” porque são feitas diretamente sobre a face do dente. Esse processo requer uma habilidade técnica do(a) dentista que deve acomodar e estratificar corretamente a resina.

Dos dois tipos de facetas dentárias existentes, esse costuma ter o menor custo, mas existem outros benefícios que excedem o valor.

O principal benefício é a não necessidade de desgaste da estrutura dentinária, já que a resina se adapta ao esmalte dental. Além disso, ainda é possível confeccionar a resina em diversos tons e opacidades diferentes para reproduzir a opalescência e reflexão dos dentes do(a) paciente.

Já as desvantagens das Facetas Diretas em Resina Composta incluem geração de estresse na polimerização (que pode causar sensibilidade após o procedimento), maior desgaste da faceta com a escovação diária e também por casos de bruxismo, menor resistência, e maior perda de brilho e textura inicial.

No caso de pacientes fumantes, por exemplo, as facetas de resina não são a melhor opção, pois o cigarro tem altas probabilidades de causar manchas na resina.

Facetas Indiretas em Cerâmica

O nome “indireta” significa que as facetas não são produzidas diretamente sobre a face do dente.

Esse tipo de faceta dentária é a melhor opção para pacientes fumantes ou que consomem muitos alimentos e bebidas com alta pigmentação.

Como a cerâmica tem uma superfície vítrea, ela dificilmente sofre abrasão e mudança de tom ou polimento com o passar do tempo.

Além da estabilidade de cor, a alta resistência e a biocompatibilidade com o material dentinário são outras vantagens desse material. Das opções disponíveis, esta é a que mais consegue reproduzir a aparência dos dentes naturais.

O preparo conservador desse tipo de faceta é uma vantagem em relação à produção de coroas totais, pois necessita de uma raspagem mínima da face vestibular do dente (face frontal). No caso das coroas totais, o(a) paciente perde muito material dentinário e o substitui por outro.

Mas em relação às facetas de resina, o preparo, ainda que conservador, é uma desvantagem, dado que as de resina não necessitam de raspagem do dente.

Em contrapartida, as facetas de porcelana (cerâmica) apresentam alta resistência ao desgaste, ótima longevidade (podendo durar mais do que 15 anos) e alto potencial em manter a estabilidade de cor.

Facetas de resina ou porcelana: qual escolher?

A escolha do melhor tipo de faceta dentária depende dos seus hábitos de vida, alimentação, higiene bucal e necessidades específicas. Por isso ela sempre deve ser feita com um cirurgião dentista.

Um profissional qualificado é capaz de orientar todos os riscos, benefícios e desvantagens para o caso de cada paciente. Além de orientar se as facetas dentárias são realmente o melhor tratamento disponível para seu caso.

Se você ainda tem alguma dúvida sobre esse tema ou está buscando facetas dentárias em Florianópolis, entre em contato conosco pelo telefone (48)3307-3102 ou pelo nosso site.

Dra. Daniela Garbin Neumann

CRO/SC 5990 - Cirurgiã-dentista formada há 24 anos pela UFPR, tem mestrado e doutorado em Odontologia pela UFSC, na área de saúde coletiva - com estágio na Universidade de Toronto, Canadá. Pela sua tese de doutorado, foi premiada no Prêmio Capes de Tese 2015, e recebeu menção honrosa na Academia Catarinense de Odontologia.⠀ ⠀

Leia também